Mud Jeans é exemplo de economia circular ao oferecer aluguel de jeans

Share

O aluguel de jeans é um novo conceito de moda utilizado pela Mud Jeans, empresa holandesa que se tornou exemplo de economia circular. A Mud é pioneira no modelo de leasing de jeans de algodão orgânico. Seus produtos são feitos de 70% de algodão orgânico e 30% de conteúdo reciclado.

O algodão é um recurso que está sujeito a uma significativa flutuação de preços e à interrupção do fornecimento. Assim como outras commodities, os preços do algodão se tornaram muito mais voláteis nos últimos anos, tendo vivido seu pico recentemente quando os preços triplicaram entre 2010 e 2011. Ao identificar a vulnerabilidade de sua cadeia de suprimentos, Bert Van Son, CEO da empresa, decidiu fazer uso mais efetivo e inteligente do material que já havia sido adquirido para seu estoque.

Depois de estudar modelos de negócio circulares como o da plataforma Turntoo, no qual os fabricantes mantêm a propriedade de seus produtos e os consumidores só pagam pela performance de uso, Van Son percebeu que a maneira mais confiável de recuperar a matéria-prima de seus produtos de volta era nunca vendê-los. A fim de manter o controle e propriedade de seus materiais, o empresário decidiu começar um programa de aluguel das peças de jeans, oferecendo diversas opções aos clientes.

O setor de vestuário é uma boa opção para testar a viabilidade de modelos de negócios circulares em produtos de consumo por ser um setor grande e representativo, tanto em termos de gastos como na utilização dos recursos. As quantidades totais anuais de consumo global chegam a 1,4 trilhão de dólares ou cerca de 91 bilhões de peças vendidas. As taxas de recuperação na indústria têxtil tendem a ser baixas, como vimos em post recente.

A indústria é atualmente responsável por uma quantidade considerável de resíduos na forma de peças de vestuário que são descartados no fim do uso. Apenas na Europa e América do Norte, cerca de 15 milhões de toneladas anuais vão para o aterro ou incinerador. São necessários 8 mil litros de água para produzir um par de jeans. Somente nos Países Baixos, 135 milhões de quilos de algodão são jogados no lixo e queimados anualmente.

Além de poder comprar o jeans de maneira convencional, os clientes da Mud Jeans podem agora optar pelo aluguel de jeans: uma calça custa apenas cinco euros por mês. Após um ano, o consumidor tem três opções: trocar seu jeans por um novo estendendo sua locação por mais um ano; manter a calça por quanto tempo quiser pagando apenas quatro meses extras de aluguel de cinco euros por mês; ou ainda devolver o jeans para a empresa. Reparos gratuitos estão incluídos no pacote. Para aqueles que decidiram manter o jeans, a empresa oferece incentivos financeiros para o retorno dele, na ocasião em que for realmente descartado, estimulando mais uma vez a recuperação da matéria-prima.
Uma vez que o jeans é recuperado, ele passa por uma triagem, e três fluxos distintos são possíveis para o produto.

Primeiro, se o jeans está em boas condições, ele é limpo e revendido como peça de segunda mão. Nesse caso, Van Son aponta que seus concorrentes gastam tempo, dinheiro e energia criando um visual “vintage” nas peças, enquanto a Mud Jeans tem esse “estilo” naturalmente e sem custos. Caso seja necessária a reparação do jeans, pode ser aplicada uma lavagem de pedra ou de enzimas ao denim. Por último, se o produto não pode ser reparado, é devolvido ao fabricante de denim para que seja reciclado. Nesse processo, é triturado e misturado com algodão orgânico para dar origem a um novo fio denim.

Devido às múltiplas opções de compra e revenda que a Mud Jeans oferece, Van Son vê “inúmeras oportunidades de marketing” em torno de seus produtos. Um dos aspectos mais atraentes do conceito da Mud Jeans é sua iniciativa pioneira de experimentação. Van Son admite que a ideia de leasing de roupas casuais ainda pode soar estranho para muitos, mas acredita que uma meta de produção circular pode ser uma vantagem competitiva no futuro, além de ser muito rentável. A pequena Mud Jeans já se destaca no cenário da moda por demonstrar para os consumidores que um novo modelo de produção é possível. A empresa conta hoje com 1.500 arrendatários e tem como meta alcançar 1 milhão.

Conhece outra empresa que seja exemplo de economia circular? Envie um e-mail para contato@ideiacircular.com.
Autoria: Alexandre Gobbo Fernandes

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo a postagem

[livro gratuito] 28 estudos de caso:
design e inovação para a economia circular no Brasil e no mundo