Pesquisadores usam nanotecnologia para reciclar plástico das embalagens de alimento

Share
Pesquisadores de uma universidade americana descobriram, por meio da nanotecnologia, uma forma de fazer com que o plástico encontrado nas embalagens de alimento não se torne invariavelmente lixo.

A poluição dos oceanos causada pelos plásticos é considerada um problema grave de ordem mundial. Todos os anos, mais de 8 milhões de toneladas de plástico poluem os oceanos. Apenas 0,5% do volume é de fato removido.

A Escola de Engenharia Swanson, da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, foi premiada em uma das categorias do Desafio de Materiais Circulares. Os vencedores da premiação foram anunciados no Fórum Econômico Mundial realizado em Davos, na Suíça.

Os pesquisadores usaram a nanotecnologia para dar um destino adequado para o plástico. As embalagens atuais de comida e bebida são feitas de diferentes materiais que possuem como finalidade a conservação das características do alimento próprias para consumo. No modo de produção atual usado pela indústria, as diferentes camadas dessas embalagens não podem ser separadas, o que impossibilita a reciclagem.

Os engenheiros da universidade americana conseguiram alterar a estrutura molecular do polietileno, com o objetivo de imitar as propriedades de outros materiais como PET e alumínio, também encontrados na embalagem laminada que reveste os alimentos. O resultado é que esse tipo de embalagem passa a ser composta por um único material, e pode finalmente ser reciclado por meio dos métodos tradicionais.
 
Acesse a reportagem completa que está disponível em inglês.
Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo a postagem

[livro gratuito] 28 estudos de caso:
design e inovação para a economia circular no Brasil e no mundo